Dono da SAF do Botafogo, Textor se envolve em polêmica com Associação de Árbitros

Dirigente rebateu entidade que disse que ele terceiriza a responsabilidade pelos resultados do time

| GLOBOESPORTE.COM / REDAçãO DO GE


'Acho que Textor tá meio desequilibrado', critica Leila Pereira

O dono da SAF do Botafogo se envolveu em mais um polêmica na tarde deste sábado. Depois de encomendar um relatório com erros da arbitragem, pedir a abertura de inquérito no STJD, rebater Leila Pereira, agora, ele respondeu a ABRAFUT - Associação de Árbitros de Futebol do Brasil.

- Cabe a uma associação de árbitros participar de debates nas redes sociais. Humildade e responsabilidade é o que o Brasil espera @abrafutoficial. O STJD já criticou o VAR por cartão vermelho inválido, que prejudicou o Brasileirão. Apenas admita o erro e prometa melhorar.

+ Contratações do Botafogo para 2024: veja quem chega e quem vai embora

Essa é mais uma das ações do americano, que tem como alvo a arbitragem brasileira. A resposta foi dada à uma publicação da entidade nas redes sociais, na última sexta-feira. No perfil oficial, a associação disse que o dirigente "terceiriza a responsabilidade", "responsabiliza a arbitragem pelo fracasso de seu clube" e pediu que ele "prove na justiça essa imputação tão grave contra a classe".

+ ✅Clique aqui para seguir o novo canal ge Botafogo no WhatsApp

Relembre polêmicas envolvendo o dirigente em 2023:

Batalha contra arbitragem

Botafogo 3 x 4 Palmeiras. Após abrir 3 a 0 no primeiro tempo, o Alvinegro levou uma virada histórica e foi derrotado no Estádio Nilton Santos. Revoltado com a expulsão de Adryelson , John Textor entrou no gramado após a partida e criticou a CBF.

- O mundo todo viu, isso não é cartão vermelho. Ele (Adryelson) pegou a bola primeiro. Não tenho certeza nem se foi falta. Mas não é cartão vermelho, ele mudou o jogo. Isso é corrupção, isso é roubo. Por favor, me multa, Ednaldo, mas você precisa renunciar amanhã de manhã. É isso que precisa acontecer. Esse campeonato se tornou uma piada.

O americano foi processado por Ednaldo Rodrigues na semana seguinte e denunciado no STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva), com uma punição preventiva de 35 dias sem poder frequentar jogos do Botafogo.

Após o jogo, ainda revoltado com a situação, Textor contratou a "Good Game !", uma empresa francesa de checagem de manipulação de resultados, para analisar jogos de Botafogo e Palmeiras. No estudo, ficou indicado que o Alvinegro deveria ter 21 pontos a mais do que o rival na tabela. O ge teve acesso aos documentos.

A revolta de Textor só aumentou quando, durante o julgamento do STJD sobre os acontecimentos do jogo contra o Palmeiras, os auditores presentes consideraram que a expulsão de Adryelson foi exagerada e errada, já que a chance "não era clara e manifesta de gol", e a falta deveria ser para cartão amarelo, condenando o uso do VAR no caso.

Antes de a bola rolar para a 38ª rodada do Campeonato Brasileiro, ele e a equipe jurídica da SAF enviaram o relatório da empresa francesa ao STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva), afirmando que há potencial manipulação na competição.

O caso foi inicialmente arquivado pela entidade, mas Textor promete ir até o fim. Na "queda de braço" com Ednaldo Rodrigues, foi o americano quem se deu melhor, já que o mandatário brasileiro foi destituído do cargo de presidente da CBF na quinta-feira.

- Com um novo presidente e um novo amanhecer para a CBF, o Botafogo continua empenhado para melhorar os padrões de transparência e fair play no Brasil - escreveu Textor no "X".

Textor tem tentado se fortalecer politicamente. Nas últimas semanas, houve uma aproximação estratégica com Rubens Lopes, presidente da Ferj, e homem influente no esporte brasileiro. O americano contratou a filha dele, Luciana, para defendê-lo no STJD nos casos do jogo contra o Palmeiras. A SAF do Botafogo, vale lembrar, possui um advogado próprio.

Embates com Leila

O capítulo final de John Textor no Campeonato Brasileiro foi de embates com declarações públicas envolvendo Leila Pereira. A presidente do Palmeiras chamou o americano de "desequilibrado" pela tentativa de apontar manipulação no Brasileirão.

O empresário respondeu, em nota divulgada em seu site, no dia seguinte, alfinetando também o Palmeiras.

- No tópico de equilíbrio, é preciso observar que o time dela vive em um mundo em que jogar 11 contra 10 representa equilíbrio. O Palmeiras se beneficiou da vantagem de 11 contra 10 onze vezes durante a temporada 2023, um ano que as equipes tiveram a média deste benefício em 3 - afirmou.

Veja a íntegra da publicação da Abrafut abaixo:

- O presidente do Botafogo, Textor , emitiu uma nota oficial em resposta às declarações de Leila Pereira , presidente do Palmeiras. No conteúdo dessa nota, mais uma vez o dirigente na intenção de desviar o foco real dos resultados do seu clube que iniciou o campeonato com uma campanha promissora, com prognóstico positivo, porém , no percurso desenhou um forte declínio revelando a decadência do time, que resultou a frustrante derrota com resultado decepcionante para as expectativas do presidente, o mesmo terceiriza sua responsabilidade.

Textor resistente e relutante em aceitar a realidade que seu clube apresentou nos gramados , novamente coloca em descrédito todo o trabalho da arbitragem e a competência de outros clubes, desprestigiando e desvalorizando o produto futebol.

Em suas declarações ele novamente ataca e responsabiliza a arbitragem pelo o fracasso do seu clube dizendo que seu time foi prejudicado pela compaixão tendenciosa da arbitragem por favorecer outro time.

Reforçamos aqui o trabalho árduo dos árbitros em campo e fora dele pra desempenharem com excelência, muita seriedade uma atuação responsável e digna. Não merecemos esse tipo de pronunciamento desabonando e depreciando todos os nossos anos de dedicação para que o resultado seja sempre justo, decente e íntegro.

É muito séria essa acusação e tantas outras feitas por esse Senhor que tem tanta dificuldade em aceitar a realidade. Portanto que ele prove na justiça essa imputação tão grave contra nossa classe.

+ Leia mais notícias do Botafogo



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE