Polícia Civil, por meio do SIG, apreende uma tonelada de maconha que era armazenada em uma edícula localizada aos fundos de uma igreja

| INFORMATIVOMS / REDAçãO


Foto; divulgação

Ao apurar informação de que imóvel localizado no Bairro Novo Horizonte era utilizado como entreposto para o armazenamento de drogas que vinham do Paraguai, o SIG, na manhã do dia 22, localizou tal local.

Ao adentrarem ao imóvel, uma edícula localizada aos fundos de uma igreja, mas que não possuiam qualquer vinculação, os policiais identificaram vários tabletes de maconha em uma área.

Já no interior do imóvel foi localizada quantidade ainda maior de droga, que estava embalada em fardos, cada qual contendo cerca de 40 quilos.

Durante os procedimentos realizados no interior do imóvel dois indivíduos que não perceberam a atuação policial chegaram ao local em um automóvel Ford Fiesta, cor preta. Determinado que eles parassem os indivíduos empreenderam fuga a pé, abandonando o automóvel. Realizada perseguição os indivíduos adentraram em um matagal, conseguindo fugir.

Apesar de não ser presa, a dupla foi identificada, tratando-se de pessoas residentes em Dourados. Contudo, há indícios de outras estarem envolvidas no armazenamento da droga do tipo maconha e skunk (uma maconha potencializada), que pesados totalizaram uma tonelada.

Chamou a atenção do SIG o fato de o imóvel onde era armazenada a droga estar localizado em uma área totalmente habitada e, sobretudo, por estar situado aos fundos de uma igreja, o que, segundo imaginaram os traficantes, chamaria menos atenção das forças de segurança.

No ano de 2020 o SIG identificou que traficantes de drogas migraram de Ponta Porã para Dourados o armazenamento de drogas que serão enviadas para outros Estados, situação que vem sendo combatida com afinco.

Sobre a droga apreendida, foi instaurado Inquérito Policial onde, dentre outras providências, buscar-se-á identificar todos os responsáveis pelo tráfico de drogas.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE